Avaliação de mais valores com as conversões estimadas em dispositivos diferentes (agora disponíveis para a Rede de Display)

segunda-feira, 20 de outubro de 2014 | 20:55

Faz um ano desde o lançamento do Total de conversões estimadas, que incluiu as conversões em dispositivos diferentes para anúncios da Rede de Pesquisa. Anunciantes de todo o mundo, tanto grandes quanto pequenos, usaram essas informações para ter uma visão mais precisa e completa de como a publicidade on-line gera conversões.
Jeremy Hull, diretor de mídia paga da agência de pesquisa iProspect, contou que sua equipe de pesquisa identificou 22% mais conversões que foram iniciadas com um clique em dispositivos móveis. “Nós usamos essas informações para ajudar nossos clientes a tomar decisões mais fundamentadas sobre lances e orçamento, principalmente com relação a investir mais em anúncios on-line para dispositivos móveis.”
A partir de hoje, as conversões estimadas em dispositivos diferentes para anúncios gráficos estão disponíveis para todos os anunciantes com o objetivo de ajudar a avaliar o valor total dos seus anúncios na Rede de Display do Google. Veja como elas funcionam: suponha que uma pessoa esteja navegando por avaliações sobre bicicletas usando o celular e clique em um anúncio da Rede de Display que a direciona para o website de uma loja de bicicletas. Depois, ao chegar em casa, ela acessa o site da loja no computador para comprar a Red Cruiser pela qual se interessou.  Esse é um exemplo de conversão em dispositivos diferentes proveniente de um anúncio gráfico que agora os anunciantes podem avaliar.

Você encontrará as conversões em dispositivos diferentes e o total de conversões estimadas na guia "Campanhas" do Google AdWords.






Avaliação dos caminhos de conversão dos seus clientes em dispositivos móveis

Os caminhos que seus clientes seguem até a compra estão cada vez mais complexos. Na verdade, 9 a cada 10 consumidores começam uma atividade em um dispositivo e a terminam em outro.[1] Com o aumento do uso dos celulares, os clientes podem interagir com seu anúncio para saber mais sobre um produto e, depois, ligar para sua empresa, fazer o download do seu aplicativo ou concluir a compra em um dispositivo diferente.

As conversões estimadas em dispositivos diferentes agora ajudam os anunciantes a avaliar mais atividades provenientes de celulares, o que leva a um melhor retorno do investimento. Essas informações estão mais importantes do que nunca, pois os consumidores fazem cada vez mais pesquisas de produtos enquanto vão de um lugar a outro e, normalmente, clicam em anúncios gráficos durante sua jornada de compra.[2]
Clientes bem-sucedidos com o total de conversões estimadas
Os anunciantes estão tomando importantes decisões de negócios com base nas informações que são geradas com essas novas ferramentas de avaliação.
         A LendingTree usou a métrica de conversões estimadas em dispositivos diferentes para constatar 6% mais conversões das suas campanhas da Rede de Display para dispositivos móveis no Google AdWords.  Mike Doll, chefe de marketing programático da LendingTree, diz que essa nova métrica "fornece novas informações valiosas sobre como os usuários interagem com os anúncios e onde eles realizam a conversão".  O mercado de crédito on-line atualmente explora formas de usar essas novas informações para direcionar decisões sobre os orçamentos e lances para dispositivos móveis.
          A empresa fabricante de móveis La-Z-Boy está trabalhando juntamente com a agência RPA para atribuir melhor os valores dos cliques provenientes de dispositivos móveis às conversões que eles geraram usando os dados de conversão em dispositivos diferentes. Matt Targett, diretor de marketing interativo e de produtos da La-Z-Boy, afirma: "Agora que sabemos que nossas campanhas da Rede de Display para dispositivos móveis geram 15% mais conversões do que havíamos avaliado antes, estamos ansiosos para explorar ainda mais nossos anúncios, lances e orçamentos para dispositivos móveis com o objetivo de garantir que os cliques gerem ainda mais conversões no futuro.”
“O total de conversões estimadas do Google AdWords é a forma mais fácil de acompanhar a atividade de pesquisa em dispositivos diferentes”, afirma a OLX, um mercado global de consumidor para consumidor que usa as conversões em dispositivos diferentes para os anúncios gráficos com o objetivo de entender melhor seu retorno do investimento proveniente de dispositivos móveis. Nos testes iniciais, eles conseguiram avaliar 80% mais conversões no Google AdWords. Razvan Acsente, executivo de marketing da OLX, afirmou o seguinte: “Essas informações nos forneceram a base para aumentar nosso investimento em marketing para dispositivos móveis de forma a gerar ainda mais conversões.”

Junte-se a nós para um Hangouts On Air

Saiba mais sobre como as empresas estão usando as informações adquiridas por meio do total de conversões estimadas para tomar importantes decisões de marketing sobre a alocação de orçamento e o gerenciamento de lance. Junte-se a nós em um Hangouts On Air ao vivo com líderes do setor, que acontecerá na quarta-feira, dia 12 de novembro, às 6h30. Confirme a presença aqui.

Postado por Levent Besik, gerente de produtos, Rede de Display do Google


[1] Google/Ipsos, Industry Multi-Screen Study (Estudo do setor de várias telas), 2013

[2] The Customer Journey to Online Purchase (A jornada do cliente até a compra on-line), Google, abril de 2013

Dicas de fim de ano para os varejistas

quinta-feira, 16 de outubro de 2014 | 16:03

Marcadores , ,

Estamos em outubro, e a temporada de festas se aproxima. De acordo com nossa pesquisa recente, 29% dos compradores pretendem começar as compras de Natal antes do Halloween. Com isso em mente, criamos uma lista de verificação de fim de ano com as práticas recomendadas para a temporada, para que os varejistas maximizem o desempenho de suas campanhas na Pesquisa e no Shopping. Além da lista, aqui estão as principais tendências do ano passado e algumas dicas da equipe do Google Shopping para aproveitar o último trimestre.

Comece já a se preparar para o aumento na demanda de compras. No fim do ano passado, o tráfego proveniente do Google Shopping recebido pelos comerciantes duplicou em nível global em relação ao ano anterior.1 Essa tendência se manteve, e em julho o tráfego recebido pelos comerciantes ultrapassou o recorde de tráfego proveniente do Google Shopping durante o fim do ano de 2013.2 O interesse do consumidor não apenas aumentou, como também despertou mais cedo. Nossa pesquisa mostra que no ano passado, o interesse do consumidor dos EUA pela tradicional "Black Friday" sofreu um aumento de 27% em relação a 2012, e as pesquisas relacionadas começaram a surgir cerca de uma semana mais cedo que no ano anterior. Aproveite ao máximo esse período intenso de compras definindo suas metas de marketing antecipadamente e usando nossa lista de verificação para atingi-las.

Conecte-se aos usuários de dispositivos móveis. A melhor forma de se conectar aos clientes é estar disponível quando eles procuram pelos seus produtos, a qualquer momento e em qualquer lugar, e cada vez mais isso envolve o uso de dispositivos móveis. Os dispositivos móveis foram responsáveis por 35% de todo o tráfego recebido pelos sites de varejo nos EUA durante o fim de 2013, e esse número deve subir para 43% em novembro de 2014.3 Durante o fim de 2013, o Google Shopping gerou mais do triplo de tráfego para comerciantes em smartphones em relação a 2012 no mundo todo.1 Esteja preparado para o uso de dispositivos móveis uma por uma parcela considerável de compradores durante a temporada.

Forneça informações atualizadas e corretas aos clientes. O preço e o envio estão entre os fatores mais importantes para o consumidor ao fazer compras on-line.4 Atualize e reenvie os feeds de produtos regularmente para garantir que os consumidores vejam informações de preço e inventário consistentes entre os anúncios da lista de produtos e seu website. Aprimore a experiência do cliente usando as atualizações automáticas de itens para atualizar seus itens no Google Shopping com base nos dados encontrados em seu website. Se você oferece envio gratuito, inclua mensagens em seus anúncios de texto ou use a nova ferramenta de configuração de envio do Merchant Center para que isso se reflita nos anúncios da lista de produtos.

Destaque-se da concorrência. Na temporada de festas, a concorrência é acirrada, e as promoções são essenciais para determinar as decisões de compra do consumidor. Isso ficou evidente durante o ano passado, quando 92% de todos os compradores tiraram proveito de algum tipo de promoção.5 Pense em como você pode se destacar, com uma oferta promocional atraente ou uma proposta de valor exclusiva.

Para mais dicas e práticas recomendadas durante a temporada de festas, confira nossa lista de verificação de fim de ano.
Postado por Shelby Coyne, Gerente de Marketing de Produto, Google Shopping

1 Dados internos do Google, T4-12 a T4-13, mundial.
1 Dados internos do Google, T4-13 a T2-14, mundial.
3 IBM Online Retail Holiday Readiness Report, junho de 2014, EUA.
(Observação: a definição de "dispositivos móveis" da IBM inclui smartphones e tablets.)
4 Shop.org, Holiday Planning Guide, fevereiro de 2014, EUA.
5 Baynote Holiday Shopper Survey, janeiro de 2014, EUA.

Remarketing dinâmico agora disponível para os anunciantes em todos os verticais

quarta-feira, 8 de outubro de 2014 | 17:01

Marcadores , ,

Durante as próximas semanas, iremos implementar o remarketing dinâmico em todos os verticais, incluindo hotéis, voos, imobiliário, classificados, emprego, automóveis, finanças e educação. Desde o lançamento do remarketing dinâmico para o retalho que vários anunciantes, como Bebe Stores, Netshoes e Build Direct têm vindo a melhorar os seus resultados e a obter mais lucros com as suas campanhas de remarketing.

Realçar o que é realmente importante para os nossos clientes


O remarketing dinâmico mostra aos visitantes do site anúncios personalizados que incluem os produtos que viram no seu Website, bem como produtos relacionados em que possam ter interesse. Suponhamos que vende carros e a sua oferta abrange diversas marcas e modelos em várias cidades. Com o remarketing dinâmico, pode criar um anúncio que mostrará dinamicamente mensagens personalizadas aos visitantes do seu site, como automóveis com os quais interagiram no seu site, bem como automóveis semelhantes nessa cidade e em termos de intervalo de preços. Os clientes Beta de vários verticais comunicaram uma duplicação das taxas de conversão e uma média de 60% de redução no CPA quando adicionaram anúncios dinâmicos às suas campanhas de remarketing*.

Anúncios criados para um mundo com vários ecrãs

Quando os anunciantes adicionam segmentação para dispositivos móveis às suas campanhas de remarketing, temos observado um aumento no volume de conversões de 15%, em média, pelo mesmo preço. É por isso que todos os nossos modelos de remarketing dinâmico são otimizados para dispositivos móveis, por forma a publicarem anúncios na perfeição em vários tipos de ecrã. Saiba mais.

Otimizado para o valor de conversão

O remarketing dinâmico com lances automáticos pode aumentar o desempenho ao calcular lances otimizados para cada impressão em tempo real. Isto significa que, se vender uma câmara fotográfica por 800 € e um flash por 20 €, o AdWords irá automaticamente dar prioridade a conseguir mais conversões de 800 € do que conversões de 20 €. Isto ajuda a maximizar o valor total das suas conversões, não apenas o número de conversões.  Saiba mais.

Gerar resultados com o remarketing dinâmico  

No vertical de viagens, o Hotel Urbano criou um único anúncio dinâmico que mostrava a cada potencial viajante o pacote, hotel ou cruzeiro mais relevante para o seu caso. Os anúncios dinâmicos melhoraram o retorno do investimento publicitário em 38% e geraram uma receita 415% superior em comparação com o remarketing padrão. Mariana Filippo, analista de marketing sénior no Hotel Urbano, afirma que esta solução tornou o negócio mais eficiente "visto não termos de mudar de criativos todos os dias em mais de 4000 pacotes em cerca de 183 países diferentes. Acompanha a nossa frequência, por isso, podemos apresentar o anúncio certo ao utilizador certo."


No vertical de voos, a Jet Airways personalizou anúncios com base no local e na hora em que as pessoas pretendiam viajar. Por isso, uma pessoa que estivesse a procurar voos de Nova Iorque para Londres poderia ver ofertas especiais de bilhetes em classe executiva no dia exato em que pretendia viajar. Duplicaram as conversões a um CPA 65% mais baixo ao adicionarem anúncios dinâmicos à sua estratégia de remarketing.


No vertical de ofertas locais, o maior mercado online B2B da Índia, IndiaMART, utilizou o remarketing dinâmico para recomendar novos fornecedores a clientes existentes, aumentando o volume de potenciais clientes em 400% com um CPA 60% mais baixo. Saugata Halder, gestor de marketing de produto na IndiaMART, deixa o seu conselho: "Para mercados como o nosso, é fundamental apresentar a grande variedade de produtos disponíveis aos nossos compradores. O remarketing dinâmico permitiu-nos alcançar um segmento mais alargado dos nossos clientes ao utilizarmos anúncios personalizados e ao maximizarmos o impacto dos nossos esforços de marketing."

Começar

Para mais informações acerca de como começar, visite o Central de Ajuda do AdWords. Se for um utilizador do Google Analytics, pode visitar o Centro de Ajuda do Google Analytics para saber como utilizar as suas etiquetas existentes e começar com o remarketing dinâmico.

Publicado por Jyoti Vaidee, gestora de produto de anúncios de visualização dinâmicos

*Os resultados da campanha podem variar consoante o anunciante

Semana de Vídeos do AdWords

sexta-feira, 26 de setembro de 2014 | 13:14

Marcadores , , , ,

Ao longo desta semana lançamos os vídeos mais novos da nossa Central de Ajuda com as dicas práticas para ajudar anunciantes a gerenciar campanhas.

Confiram o conteúdo novo:

Postado por Equipe Por Dentro Do AdWords

Como aproveitar cada caractere nos seus anúncios da Rede de Pesquisa para celular

sexta-feira, 19 de setembro de 2014 | 14:03



As pessoas esperam acessar informações com facilidade, seja para encontrar a lanchonete mais próxima ou reservar um voo.  E elas estão pesquisando essas informações em telas pequenas, algumas com apenas 10 centímetros de largura. Isso significa que é necessário aproveitar cada caractere dos anúncios para dispositivos móveis.

Hoje, estamos anunciando uma melhoria na aparência dos anúncios em smartphones para que os consumidores encontrem com mais rapidez e facilidade aquilo que procuram, mesmo quando estão em movimento.  A partir de 8 de outubro de 2014, suas extensões de anúncio poderão ser exibidas no lugar da segunda linha de texto do anúncio (linha de descrição 2) nos seus anúncios da Rede de Pesquisa para celular. A linha de descrição 2 será exibida ou não, dependendo da estimativa de desempenho dessa linha. As melhorias mencionadas foram desenvolvidas para exibir informações mais relevantes e úteis aos seus clientes. Muitos anunciantes já otimizaram o texto do anúncio de forma a adaptá-lo a títulos mais longos, respeitando nossas práticas recomendadas para anúncios. Assim, em muitos casos, não é necessário fazer mais nada.

Como destacar as informações mais importantes para os clientes que usam dispositivos móveis

Se você exibir extensões de anúncio nesse local mais proeminente, os consumidores terão acesso mais fácil a informações sobre sua empresa, como localização e ofertas de produtos.  Os anunciantes notarão um melhor desempenho dos anúncios porque você poderá:

●       Aumentar a visibilidade de produtos e serviços com as frases de chamariz
●       Fornecer informações locais úteis e oportunas com as extensões de local
●       Direcionar os clientes a páginas relevantes no seu site, como a página de ofertas ou promoções, com os sitelinks

Qual é a aparência da atualização

Vejamos uma empresa de exemplo, a Flowers Forever, para entender como essa atualização funcionará.  Antes da atualização, as pessoas que pesquisavam "flores" no Google.com.br visualizavam o anúncio à esquerda com o URL do website da empresa, duas linhas de informações gerais e um link para fazer pedidos.



Após a atualização, os clientes em potencial poderão ver um marcador do Google Maps com a localização da floricultura, além do URL do website, a peça criativa e o formulário de pedido on-line, tudo em um só anúncio.

Com a eliminação da segunda linha do texto do anúncio, oferecemos às empresas outro ponto de engajamento com os clientes nos anúncios. Nesse exemplo, é a extensão de local adicional.  Com apenas um clique nos seus smartphones, agora os consumidores podem se engajar diretamente com a Flowers Forever de três maneiras: visitando o website para dispositivos móveis, fazendo um pedido ou visualizando a rota até a loja.

Como aproveitar ao máximo seus anúncios para dispositivos móveis

Embora nenhuma ação específica seja necessária para essas melhorias, sempre convém seguir estas práticas recomendadas para anúncios para dispositivos móveis:

●       Certifique-se de que as informações mais importantes estejam na primeira linha do texto do anúncio (linha de descrição 1) para atender à necessidade do cliente de imediato.  Lembre-se de manter esse texto dentro do limite de 35 caracteres.
●       Ative todas as extensões relevantes para ajudar os consumidores a encontrar informações mais rapidamente e aumentar as taxas de cliques (CTR, na sigla em inglês).
●       Use peças criativas preferenciais para dispositivos móveis a fim de ajudar os consumidores a realizar ações de forma rápida e fácil enquanto vão de um lugar para outro.  Você também obtém melhores resultados quando seus anúncios são mais relevantes para os usuários que pesquisam em dispositivos móveis. Saiba mais

Procuramos adaptar nossos produtos constantemente para atender melhor às necessidades dos consumidores e ajudar as empresas a se conectarem com os clientes.  Acreditamos que as novas atualizações resultarão em melhor desempenho para seus anúncios para dispositivos móveis, mas você pode desativar essa oferta por meio do formulário nesta página da Central de Ajuda.

Postado por Senthil Hariramasamy, gerente de produtos do Google AdWords

Amplie o alcance de anúncios da lista de produtos para compradores qualificados

quarta-feira, 17 de setembro de 2014 | 16:14

Com o crescimento das consultas de produtos em toda a Web, os anunciantes buscam novas maneiras de conectar seus produtos a compradores interessados.

Ao adicionar suas Campanhas do Shopping aos parceiros de pesquisa do Google, você poderá agora alcançar usuários que pesquisam ou buscam produtos em sites comerciais e de varejo na Rede de Pesquisa do Google. Esses varejistas, como o Walmart.com, fazem parte do AdSense para Shopping, nosso mais recente produto para ajudar a monetizar o tráfego de sites.

Ampliando suas Campanhas do Shopping para esses sites você poderá alcançar usuários qualificados além do google.com e do Google Shopping. Seus anúncios da lista de produtos são exibidos com resultados contextualmente relevantes, determinados pela pesquisa do usuário, a categoria do produto ou o nome do produto. Por exemplo, se você vende bolsas de grife no Google Shopping e um usuário pesquisar bolsas de grife no site de um parceiro varejista, seus anúncios da lista de produtos poderão ser exibidos.


Anúncios da lista de produtos no Walmart.com

De maneira semelhante aos anúncios de texto, adicionar seus anúncios da lista de produtos aos parceiros de pesquisa não afetará seu índice de qualidade no google.com.

No momento, o AdSense para Shopping está limitado a um pequeno grupo de veículos comerciais e de varejo. À medida que lançarmos o produto para mais veículos, esperamos que os anunciantes que adicionaram seus anúncios da lista de produtos aos parceiros de pesquisa observem um aumento do tráfego em seus próprios sites. Se você for varejista e estiver interessado em monetizar seu site por meio do AdSense para Shopping, preencha este formulário de interesse.

Para saber mais sobre como mostrar seus anúncios da lista de produtos em parceiros de pesquisa e avaliar seu desempenho, visite nossa Central de Ajuda do AdWords.

Postado por Jesse Adkins, gerente de produtos, Anúncios de Pesquisa do Google

Cases de Sucesso Uppii e Carnaval - Agências com Selo Google Partner

quinta-feira, 11 de setembro de 2014 | 11:07

Marcadores

Agências com o selo do programa Google Partners são recomendadas pelo próprio Google como experts em publicidade online.

Veja como agências Parceiras aceleraram os negócios de seus clientes:

Agência Uppii

Agência Carnaval

Postado por Equipe Por Dentro do AdWords

#PapoAdWords Entrevista com Dr. E-commerce Parte II

quinta-feira, 4 de setembro de 2014 | 15:04

Olá pessoal,

O nosso Papo AdWords de hoje é a respeito de uma realidade que só cresce a cada dia no Brasil: o e-commerce ou comércio eletrônico. Para falarmos sobre esse tema convidei o Thiago Sarraf, mais conhecido como "Dr. E-commerce", que é formado em Marketing, palestrante, consultor e especialista em comércio eletrônico. Ele está à frente do projeto "Dr. E-commerce". É líder do Comitê de E-commerce da APADi (Associação Paulista das Agências Digitais), do Guia de E-commerce e também diretor de Desenvolvimento Tecnológico na ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico). Confira a segunda parte da entrevista feita com o Dr. E-commerce:

6. Em relação à estrutura e o design de um website, o que não pode faltar em um e-commerce?

Além de ser visualmente agradável e atrativo para o público a que se destina, o website de um e-commerce precisa priorizar a facilidade em relação à navegação e à experiência de compra do usuário, principalmente porque, quando o cliente não consegue encontrar o que deseja, a tendência é que ele abandone o site e procure outro que ofereça informações de maneira simples e organizada.

Crie “calls to action” que possam guiar a navegação do cliente, além de oferecer blocos de pesquisa posicionados estrategicamente. Por outro lado, é preciso tomar cuidado para não sobrecarregar as páginas com informações em excesso. Dê destaque ao que realmente será importante para seu cliente.

Outro ponto bastante importante é a usabilidade, ou seja, a capacidade de tornar a navegação dos visitantes simples e intuitiva. Para fazer isso, agrupe seus produtos de acordo com grupos ou subgrupos semelhantes, facilitando a localização do usuário. Preocupe-se também com a apresentação dos produtos, que devem estar em uma página “limpa”, de fácil leitura e visualização.

Em relação ao layout, crie padrões e formatos consistentes, para que o cliente não se sinta perdido ao mudar de página e perceber que o cabeçalho, por exemplo, foi parar em outro lugar. Todos os elementos de estilo e estética, comuns a todas as páginas, devem permanecer na mesma posição. A paleta de cores definida no planejamento do projeto, por sua vez, deve ser rigorosamente seguida, assim como os tons das imagens, o que é fundamental para fortalecer a imagem da marca. Em outras palavras, basta pensar em como facilitar o comportamento do usuário dentro de seu site, evitando que ele o abandone antes de concluir a compra.

7. Pensando em SEO (do termo inglês Search Engine Optimization - Otimização para Motores de Busca), como um PME pode conseguir um bom posicionamento na busca orgânica?

Existem algumas estratégias de posicionamento que podem ser implementadas facilmente por qualquer PME:

- Descrição dos produtos: os produtos de uma loja virtual devem ser descritos com criatividade e originalidade, portanto troque as descrições-padrão que vêm dos fabricantes por informações claras e de qualidade, de forma realista e realmente focada nos interesses do cliente.

- Avaliação dos produtos (reviews): para o consumidor que ainda não conhece o produto e está em dúvida a respeito da compra, é muito interessante descobrir opiniões de pessoas que já o adquiriram, estimulando sua tomada de decisão. Para conseguir reviews de seus clientes, envie e-mails perguntando sobre a experiência de compra, ofereça descontos e condições diferenciadas, entre outros recursos.

- Conteúdo: os mecanismos de busca tendem a posicionar melhor os sites que ofereçam mais conteúdo e invistam em informação de qualidade, ou seja, evitando erros de português, palavras-chave repetitivas ou pouca relevância e conteúdos duplicados. Quando essas lojas virtuais possuem links que direcionem para o site, melhor ainda: são vistos como referência.

- URLs amigáveis: a URL amigável é aquela que evita códigos ou informações muito extensas, optando por endereços mais simples e, de fato, “simpáticos”. Quando as ferramentas de busca começam a trabalhar, prioriza-se aquilo que seja mais compatível à informação buscada pelo usuário, portanto as URLs mais relevantes serão aquelas que contiverem as melhores palavras-chave.

- Meta tag description: as meta tags são aquelas pequenas frases que acompanham o título nos resultados de busca. É interessante que este conteúdo seja interessante e que chame a atenção do cliente no momento da busca. Uma boa maneira de fazer isso é adicionar as estratégias de “call to action” nesse texto.

8. Como a geração de conteúdo e também a presença nas redes sociais pode impactar o resultado de um e-commerce?

  • Sobre o Conteúdo:

Estamos vivendo a era da informação e no e-commerce isto se reflete na geração de conteúdo. As lojas virtuais que querem conquistar clientes e aprimorar seus negócios precisam investir em informação relevante, útil e de qualidade para seu público-alvo. Esta estratégia também é capaz de impulsionar vendas e destacar o site entre os mecanismos de busca, já que este recurso também auxilia a tomada de decisão dos consumidores em relação a uma venda.

A empresa que cria e disponibiliza conteúdo transmite autoridade e confiança em seu segmento de atuação, além de fortalecer a imagem da marca e facilitar o compartilhamento nas redes sociais. As informações podem vir através de diversos formatos (artigos, guias, vídeos, podcasts, infográficos, entre outros), que poderão ser definidos de acordo com o próprio conteúdo e com a intenção da campanha. O conteúdo também pode (e deve) estar nas descrições dos produtos, oferecendo informações que facilitem a pesquisa dos usuários.

Em relação aos conteúdos que deverão ser trabalhados, depende muito dos valores e critérios de cada empresa. O importante é descobrir, através de análises e pesquisas, os tópicos que seriam mais interessantes para os consumidores do segmento. A divulgação poderá ser realizada em diferentes canais de distribuição, como em redes sociais, na própria loja virtual, no blog da empresa, via e-mail marketing... Enfim, neste caso o mais importante é que o meio se adeque ao conteúdo e aos objetivos da marca.


  • Sobre as Redes Sociais:

Um novo cenário tem influenciado as atividades do comércio eletrônico desde que as redes sociais ganharam a força que possuem hoje. Muitos consumidores, por exemplo, só concluem a compra de um produto após consultarem as opiniões de outros usuários a respeito do item e da loja virtual no Facebook.

Não é preciso dizer que as empresas precisam estar atentas a essas transformações que, apesar de parecerem sutis, podem fazer toda diferença no momento da conclusão de uma venda ou na conquista de um novo cliente.

Para se adaptar a elas, é necessário que a marca disponibilize pelo menos um canal (ou seja, uma rede social) de comunicação com seu público. Esta escolha depende do que se quer apresentar aos usuários, porém um aspecto é comum e indispensável para todos: investir em imagem e boa reputação, transmitindo confiança e segurança para fidelizar antigos consumidores e atrair novos.

Assim como para gerar conteúdo, a empresa que deseja se estabelecer nas redes sociais precisa conhecer seu público, entendendo suas necessidades, desejos e expectativas que manifestam em relação aos produtos ou serviços oferecidos pela marca. O atendimento personalizado, neste caso, traz resultados bastante positivos.

Estas informações a respeito dos clientes também pode ser útil para elaborar estratégias de pré e pós-venda, surpreendendo usuários e destacando seu negócio da concorrência. Oferecer às pessoas exatamente aquilo que desejam e facilitar a localização de informações é essencial, assim como evitar que seu cliente fique sem resposta. Lembre-se: ao disponibilizar um canal de comunicação com o público, sua empresa assume, obrigatoriamente, a responsabilidade de atender a qualquer questionamento ou dúvida.

Para aumentar o impacto de sua presença nas redes, é necessário chamar a atenção do cliente antes que ele a desvie para outro conteúdo. Experimente utilizar expressões que transmitam sensações de urgência, como ofertas-relâmpago, prazos limitados e descontos acima da média. Caso a oferta seja realmente compensadora, o cliente com certeza consultará suas condições antes de procurar pela concorrência em sua próxima compra.

Trabalhando com dedicação e criatividade para elaborar estratégias capazes de aproximar o público, os resultados serão efetivos. Vale a pena investir.

9. Como um PME deve se preparar para atender seus clientes no "pós vendas", ou seja, o relacionamento com o cliente após uma venda?

Após a conclusão de uma compra, aproveite para identificar as necessidades e os principais interesses de seus consumidores, sabendo que é muito mais barato manter um cliente do que conquistar novos através de campanhas de marketing e divulgação. Não se esqueça, também, de oferecer uma experiência de compra positiva, tomando todos os cuidados necessários com a entrega do produto.

Existem muitas outras medidas que podem (e devem!) ser tomadas: envie e-mails de agradecimento pela compra e também peça por comentários a respeito do(s) item(ns) adquiridos, construa e mantenha vínculos com os clientes, monitore sua frequência de compras, ofereça atendimento personalizado, elabore ofertas e condições exclusivas para os clientes mais antigos, entre outras. O essencial, nesse momento, é estabelecer um compromisso real com a satisfação de seu consumidor, demonstrando preocupação em atendê-lo com profissionalismo, respeito e dedicação.

Postado por Equipe Por Dentro do AdWords

#PapoAdWords Entrevista com Dr. E-commerce Parte 1

sexta-feira, 29 de agosto de 2014 | 11:12

O nosso Papo AdWords de hoje é a respeito de uma realidade que só cresce a cada dia no Brasil: o e-commerce ou comércio eletrônico. Para falarmos sobre esse tema convidamos o "Dr. E-commerce", que é formado em Marketing, palestrante, consultor e especialista em comércio eletrônico.  Ele está à frente do projeto "Dr. E-commerce" . É líder do Comitê de E-commerce da APADi (Associação Paulista das Agências Digitais), do Guia de E-commerce e também diretor de Desenvolvimento Tecnológico na ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico). Confira a entrevista feita com o Dr. E-commerce: 

1. Dr. E-commerce, como você enxerga o atual momento do e-commerce no Brasil e para onde estamos caminhando? 


O e-commerce vem ganhando cada vez mais espaço entre as opções de compra para o cotidiano dos consumidores brasileiros. As pessoas estão adquirindo mais confiança nas lojas virtuais, o que aumenta a procura por elas. As facilidades oferecidas pelo e-commerce, como a comodidade de comprar sem sair de casa, a rapidez e a ausência de filas ou outras complicações rotineiras das lojas físicas, também representam um fator decisivo na escolha dos usuários.

Em relação ao futuro das empresas virtuais, tenho convicção de que este avanço se prolongue ainda mais. Apesar do crescimento, as vendas no e-commerce ainda representam uma parcela bem pequena (cerca de 2%) do total das vendas a varejo, o que tende a aumentar nos próximos anos, também pelo avanço da tecnologia. Alguns estudos já apontaram que este índice se elevará para ¼ das vendas totais.
As inovações não param de surgir e quem deseja aumentar a lucratividade e a produtividade do negócio precisa estar atento a todas elas. Fuja dos padrões, estabeleça uma comunicação inovadora com seu público-alvo, trabalhe a usabilidade de seu site, atenda seus clientes de forma particular e personalizada (disponibilizando, inclusive, mais de um canal de comunicação entre eles e sua empresa), invista em clareza nas informações disponíveis a respeito dos produtos e das políticas de sua loja, produza e/ou disponibilize vídeos relevantes para o seu segmento e trabalhe com conteúdo, sempre. Estamos vivendo a era da informação, portanto é um dever de qualquer empreendedor priorizá-la em seu negócio. O resultado é garantido!

2. Qual a importância da presença no mundo online para um PME através de uma plataforma de e-commerce?

Em primeiro lugar, investir em uma plataforma de e-commerce é uma forma de garantir a sobrevivência de sua empresa no mercado do futuro. A internet faz parte do cotidiano das pessoas e está transformando sua maneira de consumir, portanto a marca que almeja sucesso e resultados positivos precisa estar preparada para atender às exigências dos consumidores que, hoje em dia, estão se familiarizando ainda mais com o e-commerce.

Outro ponto fundamental nesse aspecto é saber se comunicar efetivamente com este público. Muitas pequenas e médias empresas estão ajustando suas políticas para divulgar campanhas atrativas e conquistar clientes no mercado online, pois já se sabe que estas estratégias são imprescindíveis no contexto atual em que estamos inseridos.

3. Pensando nos PMEs, que atividades e responsabilidades envolve a gestão de um e-commerce?

Muitas pessoas acreditam que, por se localizar na internet, a administração de um e-commerce é muito mais simples do que a de uma loja física. Porém, a realidade é bastante diferente: cuidar de uma loja virtual requer trabalho, dedicação e pode ser uma tarefa ainda mais trabalhosa do que tocar um comércio tradicional.


- O primeiro ponto a ser considerado na gestão de um e-commerce é o planejamento do negócio: é preciso definir mercado, orçamento, cronograma, aspectos do projeto, expectativas e resultados, entre outras questões.
- Após a execução de um bom planejamento, ou seja, adequado aos valores e às necessidades da empresa, chega o momento de cuidar dos sistemas e das integrações, definindo a plataforma, as ferramentas de ERP etc.
- Em seguida, é importante cuidar da formação da equipe: definir a estrutura, as matrizes de deveres e responsabilidades, entre outras questões que dependem muito do tamanho do projeto.
- Definir estratégias de comunicação social também é um passo muito relevante. Configurar layouts, interfaces, funcionalidades e administrar a mídia interna são tarefas que farão toda a diferença na “apresentação” de seu e-commerce ao usuário.
- Agora é hora de cuidar do conteúdo. Dedique-se a construir tais elementos com criatividade e imprima os diferenciais de sua marca, destacando-a das semelhantes. Alguns dos fatores que precisam ser elaborados são: ofertas, cadastro e categorização de produtos, descrições, ferramentas de SEO, políticas de privacidade, troca e devolução, entre outros.
- A questão da logística é fundamental, pois é neste momento que se deve mostrar a ética e o compromisso da empresa com seus clientes. Portanto, vale a pena investir em fornecedores confiáveis, eficiência na gestão de estoque, administração da tabela de frete e controle adequado do fluxo de pedidos.
- Em relação aos pagamentos, todo cuidado é pouco. Administre o fluxo adequadamente, elabore regras, estabeleça as condições e ferramentas mais adequadas ao seu tipo de negócio e trabalhe sua política com atenção aos detalhes.
- Os selos e certificados de segurança também são importantes para garantir a credibilidade perante o consumidor. É preciso regulamentar os cadastros e trabalhar o processo de atendimento antes de iniciar as operações da loja.
- O último passo (mas não menos importante!) a ser trabalhado é o marketing. É preciso divulgar o e-commerce, estimulando as pessoas a conhecerem e a realizarem compras. Pense em diferentes canais de vendas, foque em métricas, esteja ativo nas redes sociais e trabalhe sempre com um plano de evolução.
Estas tarefas (sim, todas elas!) fazem parte do dia a dia da gestão de um e-commerce (é claro que em diferentes proporções, porém quem administra uma loja virtual precisa ter em mente que o trabalho é diversificado e a rotina, bastante movimentada). Para “não deixar a peteca cair”, vale a pena contar com o auxílio de uma equipe de profissionais capacitados, fornecedores confiáveis e estruturas adequadas. Tudo depende, também, da estrutura e dos objetivos de cada negócio.

4. Quais são as maiores barreiras e dificuldades enfrentadas pelos PMEs? 

Quando resolvem abrir seu negócio, os PMEs podem encontrar alguns obstáculos pelo caminho, como acesso à informação de qualidade e, principalmente, confiabilidade sobre o assunto. Outro ponto que pode interferir no desempenho da empresa é a falta de bagagem, que neste caso se relaciona à experiência e vivência na área - quando se fala de vivência, também é importante pensar na vivência como empresário, já que o e-commerce não deixa de ser uma empresa e, como se sabe, é tão complexo quanto um negócio físico.

Outro fator que pode influenciar de maneira relevante neste processo é a manifestação da cultura brasileira, pois temos o hábito de “sair fazendo” sem ter as mínimas noções do que gostaríamos de fazer, além de deixarmos o planejamento em segundo plano - quando deveria ser a primeira coisa definida em um projeto de negócio, para que não se desperdice tempo, energia e, principalmente, orçamento.
Existe, também, a falta de incentivo por parte de alguns públicos, apesar de algumas instituições se envolverem para ajudar no processo (porém, esta discussão não cabe no assunto).
É claro que nenhum dos pontos comentados aqui impedem que se siga em frente. Eles são apenas algumas etapas adicionais do processo, que pode ser mais simples do que parece. Além disso, existem muitos profissionais que podem ajudar - e muito - nesta fase.

5. E o que fazer quando os recursos financeiros são limitados para manter a operação de um e-commerce?

O primeiro ponto (e o mais pragmático deste caso) é avaliar se o negócio terá retorno financeiro. Como empreendedor, é preciso ter esse tipo de “frieza” de decisão, parando antes que se tenha prejuízo.

Outra alternativa é rever todo o plano financeiro do projeto, analisando-o para perceber se não existe nenhuma linha de custo que está mal definida ou planejada indevidamente, tentando, ao máximo, otimizar seus investimentos.
É preciso, porém, ter cautela neste processo: nunca tire dinheiro de pontos elementares e essenciais para o sucesso do negócio, como investimentos em marketing, aquisição de boas ofertas ou qualquer outro elemento que, se estiver faltando, poderá atrapalhar a qualidade dos serviços e da empresa de modo geral.
Outro caminho possível é adquirir recursos financeiros através de bancos e outras instituições, mas é necessário calcular todos os processos internos para observar se isto não aumentaria dívidas ou causaria problemas no futuro.
Existe, também, a alternativa de procurar por soluções mais acessíveis, possibilidade que já existe no mercado atual, que, por sua vez, cresce a cada dia mais.



Postado por Equipe Por Dentro do AdWords

Seus anúncios da lista de produtos estão prontos para o dia 31 de agosto?

segunda-feira, 25 de agosto de 2014 | 19:22

Marcadores , , ,

No início do mês, apresentamos uma ferramenta de upgrade para que os anunciantes fizessem o upgrade para as campanhas do Shopping com rapidez e facilidade. Se você já fez o upgrade, não precisa fazer mais nada. Se você ainda não fez o upgrade e não o fizer até o fim do mês, veja a seguir o que acontecerá com suas campanhas normais de anúncios da lista de produtos em setembro.


  • Etapa 1: funcionalidade limitada para todas as campanhas normais de anúncios da lista de produtos - A partir de 2 de setembro, você não poderá mais editar a segmentação de seus produtos, o limite de lances de CPC, textos promocionais e URLs de destino. Ainda será possível editar os status e os orçamentos da campanha, assim você poderá gerenciar seus gastos até que seja feito o upgrade automático de suas campanhas normais de anúncios da lista de produtos para campanhas do Shopping.



  • Etapa 2: upgrade automático para campanhas do Shopping - Ao longo do mês de setembro, será feito o upgrade das campanhas normais de anúncios da lista de produtos que receberam impressões durante as semanas anteriores para uma nova campanha do Shopping com uma estrutura de campanha semelhante. Algumas campanhas normais de anúncios da lista de produtos, configurações e lances poderão não ser transferidos para a nova campanha do Shopping devido a limitações técnicas. Após o upgrade automático de suas campanhas normais de anúncios da lista de produtos, você receberá uma notificação por e-mail, e suas campanhas normais da lista de produtos deixarão de veicular anúncios da lista de produtos. Veja mais detalhes sobre o upgrade automático na Central de Ajuda do Google AdWords.


Não espere para fazer o upgrade

Lembre-se de fazer o upgrade de suas campanhas antes de setembro para garantir que sejam configuradas como você deseja. Recomendamos a utilização da ferramenta de upgrade, que explica o processo de upgrade passo a passo.

Para mais informações, consulte este artigo da Central Ajuda sobre a suspensão do uso das campanhas normais de anúncios da lista de produtos e o upgrade automático para campanhas do Shopping. Em caso de dúvidas, consulte o Fórum da Comunidade do Google AdWords ou entre em contato conosco.


Publicado por Eric Tholomé, Diretor de Gerenciamento de Produtos, Google Shopping